MURAL DA SEMANA - 11/12/2018

MURAL DA SEMANA - 11/12/2018

TEMÁTICA IELB 2018

TEMÁTICA IELB 2018

terça-feira, 25 de setembro de 2018

FÉ NAS PROMESSAS


O mundo em que vivemos está cheio de promessas. Promessas boas e promessas ruins. Promessas que se cumprem e promessas que não se cumprem. Em Lucas 1.39-45 podemos ver a história de duas mulheres. Uma dessas era Isabel, que era uma mulher que não podia ter filhos, sendo considerada em seu tempo uma pessoa amaldiçoada por Deus. A outra mulher era Maria, que vivia uma situação diferente. Ela podia ter filhos, mas engravidou sendo ainda solteira, o que era passível de apedrejamento.
Se fossemos olhar do ponto de vista humano, nenhuma das duas mulheres tinham motivos para se alegrar, mas elas tinham FÉ. Fé nas promessas. Isabel ficou grávida, mesmo sendo estéril, e deu à luz a João Batista, que anunciaria a vinda de Cristo. E Maria deu à luz ao próprio Jesus, que era prometido como o nosso Salvador.
Algumas pessoas olham para este texto pensando que Isabel e a Maria eram mulheres diferentes e especiais, alguns até as consideram santas. Mas nada disto, eram pessoas como nós. Elas ouviram as promessas de Deus. Estas mesmas promessas nós ouvimos e por causa delas que Deus nos faz crer.
Como podemos ler já em Gênesis 3.15, onde está escrito: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Aqui vemos a primeira promessa de que Deus enviaria o Messias. E da mesma forma podemos ver em todo o Antigo Testamento as promessas daquele que haveria de vir como o exemplo de Jeremias, que fala do descendente de Davi que será um Rei Justo – a saber, Cristo, o Filho de Deus, também chamado de “Senhor, nossa Salvação” (Jr 23.5-6).
Por isso, podemos ter certeza como a Maria e a sua prima Isabel tiveram, de que as promessas feitas por Deus, são cumpridas. Por isso não nos preocupemos, mantenhamo-nos firmes na fé, pois se crermos nas promessas, certamente alcançaremos a coroa da vida e salvação eterna em Cristo Jesus.  Porque Cristo é o cumprimento das promessas e ele esteve entre os homens no seu Primeiro Advento, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia e subiu ao céu no dia da Ascensão, prometendo que voltaria para julgar os vivos e os mortos no Segundo Advento. E nós podemos crer que isto é certamente verdade.
Nós podemos dizer que somos felizes porque cremos nas promessas de Deus, mas há ainda aqueles que não conhecem essas promessas. E nós temos que anunciar estas promessas para estas pessoas. Pois é um meio de fazê-lo é visitando estas pessoas e anunciando a alegria de se poder crer nas promessas de perdão, vida e salvação, que se concretizou em Cristo. Fazendo isto, estamos contribuindo na missão de Deus, levando Jesus que é o mesmo ontem, hoje e sempre para todas as pessoas, vivendo e anunciando o que o Senhor tem feito, no lugar onde fomos colocados por Deus.

Diante de nossa alegria de crer nas promessas e de ter o privilégio de anunciá-las ao próximo que ainda não as conhece, podemos nos alegrar de tal maneira e no final cantar como Maria, que cantou um dos cantos mais belos da Bíblia que é o Magnificat: “A minha alma anuncia a grandeza do Senhor. O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador” (Lc 1.36-37). Que assim seja. Amém.

Nenhum comentário: