500 ANOS REFORMA LUTERANA

500 ANOS REFORMA LUTERANA
Congregação Cristo de Videira dá início às comemorações dos 500 Anos Reforma Luterana, com autdoor do selo comemorativo...

MURAL DA SEMANA - 09/08/2017

MURAL DA SEMANA - 09/08/2017
CLIQUE na figura e acese nosso FACE PAROQUIAL

TEMÁTICA IELB 2017

TEMÁTICA IELB 2017

IELB TV

Loading...

VÍDEOS: Programa da IELB no YouTube

Loading...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

As Dificuldades de uma Xícara


Eu nem sempre fui uma xícara. Houve uma época na minha vida quando eu não passava de um monte de argila. Aí o meu Mestre pegou e começou a me moldar e a me dar forma. Foi dolorido e implorei para Ele parar, mas sorrindo Ele disse: “Ainda não!”
Ele então me colocou na roda de oleiro e fiquei rodando e rodando ali. Fiquei tão enjoada que achei que não ia aguentar, mas Ele finalmente me soltou. Justamente quando achei que ia sossegar, o meu Mestre me colocou num forno. Nunca entendi por que Ele me queimou daquele jeito. Gritei, berrei, implorando que parasse e me deixasse sair dali. Pelo vidro na porta do forno eu conseguia ver só um pouquinho o lado de fora, mas Ele, sorrindo, meneou a cabeça e disse: “Ainda não!”
Finalmente foi me buscar e me tirou dali. “Ai, que alívio”, pensei. Mas, de repente, Ele me pegou e começou a lixar e escovar. Depois pegou um pincel e começou a colocar mil e uma cores em mim. O cheiro da tinta era tão forte que eu achei que fosse desmaiar. Implorei para Ele parar, mas Ele continuou sorrindo e disse: “Ainda não!”
Depois de tudo isso Ele me colocou em outro forno. Este era muito mais quente do que o primeiro. Eu sabia que ia sufocar. Implorei, chorei, mas Ele apenas sorriu e disse: “Ainda não!”
Comecei a perder a esperança. Nunca ia sair dali. Não aguentava mais. Era o fim. Decidi desistir. De repente a porta se abriu e o Mestre disse: “Agora, sim!”
Pegou-me nas mãos e me colocou numa prateleira para descansar. Voltou um tempo depois, com um espelho e disse-me para dar uma olhada. Quando me vi ali eu nem acreditava. “Puxa, que xícara mais linda”.
O Mestre então me explicou: “Eu quero que você entenda que Eu sabia que estava doendo quando a amassei e moldei. Sabia que a roda de oleiro lhe deu enjoo. Mas se Eu a deixasse sozinha, você teria secado e endurecido e nunca passaria de um monte de argila. Você não teria personalidade própria.”
“Eu sabia que o primeiro forno era quente, mas se não a tivesse colocado ali, você teria rachado”.
”Sabia que a incomodou quando a escovei e pintei, mas se não tivesse feito isso, a sua vida seria sem graça”.
”Eu bem sabia como foi difícil passar pelo segundo forno! Mas entenda, se Eu não a tivesse colocado ali, você não teria aguentado as pressões da vida. A sua força não teria durado, e você não teria sobrevivido por muito tempo”.
”Está vendo, quando você achou que era difícil demais, Eu ainda estava cuidando de você. Sempre soube o que você seria hoje. Desde o primeiro dia em que coloquei a mão em você, Eu tinha em mente o produto final!” (Autor desconhecido)
Observe e guardem bem no seu íntimo o que dizem as Escrituras Sagradas: “Mas Tu, ó Deus Eterno, és o nosso Pai, nós somos o barro, Tu és oleiro, todos nós fomos feitos por Ti” (Isaías 64:7). “... os que confiam no Deus Eterno recebem sempre novas forças. Voam nas alturas como águias, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam” (Isaías 40:31).