LIVE IELB 116 Anos

LIVE IELB 116 Anos

Dia da Pizza

Dia da Pizza

TEMÁTICA IELB 2020

TEMÁTICA IELB 2020

quarta-feira, 17 de junho de 2020

A Bomba D'água


Um homem estava perdido no deserto, prestes a morrer de sede.
Eis que ele chegou a uma cabana velha, desmoronando, sem janelas, sem teto. Andou por ali e encontrou uma pequena sombra onde se acomodou, fugindo do calor do sol  desértico. Olhando ao redor, viu uma velha bomba de água, bem enferrujada. Ele se arrastou até a bomba, agarrou a manivela e começou a bombear, a bombear, a bombear sem parar. Nada aconteceu.
 Desapontado, caiu prostrado, para trás. E notou que ao seu lado havia uma velha garrafa. Olhou-a, limpou-a, removendo a sujeira e o pó, e leu um recado que dizia: "Meu Amigo, você precisa primeiro preparar a bomba, derramando sobre ela toda água desta garrafa. Depois faça o favor de encher a garrafa outra vez antes de partir, para o próximo viajante." O homem arrancou a rolha da garrafa e, de fato, lá estava a água. A garrafa estava quase cheia de água!
 De repente, ele se viu num dilema. Se bebesse aquela água, poderia sobreviver. Mas se despejasse toda aquela água na velha bomba enferrujada, e ela não funcionasse morreria de sede.
 Que fazer? Despejar a água na velha bomba e esperar vir a ter água fresca, fria, ou beber a água da velha garrafa e desprezar a mensagem? Com relutância, o homem despejou toda a água na bomba. Em seguida, agarrou a manivela e começou a bombear... e a bomba pôs-se a ranger e chiar sem fim. E nada aconteceu!
Mas ele continuou e a bomba foi rangendo e chiando. De repente, surgiu um fiozinho de água, depois, um pequeno fluxo e finalmente, a água jorrou com abundância! Para alívio do homem, a bomba velha fez jorrar água fresca, cristalina. Ele encheu a garrafa e bebeu dela ansiosamente. Encheu-a outra vez e tornou a beber seu conteúdo refrescante.
Em seguida, voltou a encher a garrafa para o próximo viajante. Encheu-a até o gargalo, arrolhou-a e acrescentou uma pequena nota: "Creia-me, funciona. Você precisa dar toda a água antes de poder obtê-la de volta." (Autor desconhecido)
Várias lições preciosas podemos extrair desta história. Quantas vezes temos medo de iniciar um novo projeto, pois este demandará um enorme investimento de tempo, recursos, preparo e conhecimento. Quantos ficam parados satisfazendo-se com pequenos resultados, quando poderiam conquistar significativas vitórias.
 Jesus Cristo, o filho de Deus e Salvador do mundo tem a “água da vida” e quem dela beber satisfaz toda a sua “sede”. Para obtê-la é preciso derramar nele a fé verdadeira, fazendo dele o Salvador e Guia pessoal. Depois, é só desfrutar do refrigério para a alma, que não existe em nenhuma outra “fonte”. Acompanhe o que diz João 4.6-15:
“Era mais ou menos meio-dia quando Jesus, cansado da viagem, sentou-se perto do poço (de Jacó, em Cicar). Uma mulher samaritana veio tirar água, e Jesus lhe disse: —Por favor, me dê um pouco de água... A mulher respondeu: —O senhor é judeu, e eu sou samaritana. Então como é que o senhor me pede água? Então Jesus disse: —Se você soubesse o que Deus pode dar e quem é que está lhe pedindo água, você pediria, e ele lhe daria a água da vida. Ela respondeu: —O senhor não tem balde para tirar água, e o poço é fundo. Como é que vai conseguir essa água da vida?  Nosso antepassado Jacó nos deu este poço. Ele, os seus filhos e os seus animais beberam água daqui. Será que o senhor é mais importante do que Jacó? Então Jesus disse: —Quem beber desta água terá sede de novo,  mas a pessoa que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Porque a água que eu lhe der se tornará nela uma fonte de água que dará vida eterna. Então a mulher pediu: —Por favor, me dê dessa água! Assim eu nunca mais terei sede...
Não espere! Beba sempre da Água da Vida!
E só mais um lembrete: Creia-me, funciona!!!

terça-feira, 25 de junho de 2019

ALEGRIA DA VIDA


Certa tarde, uma senhora estava voltando para casa. Tomou o ônibus e viu que as pessoas dentro do ônibus estavam todas sérias. Pareciam cansadas e desanimadas. Ninguém falava com ninguém. Uma mãe tinha ao seu lado a filha segurando um grande balão, destes que se costuma usar em festas de aniversário. A menina brincava com o balão quando, de repente, ele estourou. A senhora pensou que a menina iria chorar e reclamar por causa do balão. Mas, inesperadamente, a mãe da menina começou a rir. Ela ria com tanto gosto que a menina também começou a rir e mais pessoas dentro do ônibus começaram a rir. Quanto tudo estava preparado para um momento de choro e de reclamação, o riso mudou todo o ambiente daquele ônibus. (Autor desconhecido)
É isso que acontece quando entendemos o amor de Deus. Em nossa vida, pelos erros que cometemos, tudo se prepara para um desfecho triste, cheio de choro e reclamação. No entanto, Deus nos preparou algo totalmente diferente. Em Jesus Cristo, Deus trouxe para o mundo um final feliz. Cristo transformou a morte em vida, o choro em alegria, o desespero em esperança. Ele venceu o mal, venceu a morte, pagou pelos nossos pecados. Pensando no amor de Jesus, a nossa boca pode se encher de riso e de paz.
Quando a tristeza e o desânimo quiserem tomar conta de sua vida, lembre-se da mensagem de alegria que Deus anuncia. Lembre-se da história daquela mãe com a criança no ônibus. Se a mãe tivesse ficado triste, tudo terminaria em choro. Mas ela riu, porque nada grave havia acontecido. Assim é em nossa vida. Quando confiamos em Jesus, e vivemos em sua presença e no seu Amor, nada pode nos perturbar, e seremos mais que vencedores.
Essa também é a recomendação do apóstolo Paulo: “Tenham sempre alegria, unidos com o Senhor! Repito: tenham alegria! Sejam amáveis com todos. O Senhor virá logo. Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido. E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Por último, meus irmãos, encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente. Ponham em prática o que vocês receberam e aprenderam de mim, tanto com as minhas palavras como com as minhas ações. [...] Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. Aprendi o segredo de me sentir contente em todo lugar e em qualquer situação, quer esteja alimentado ou com fome, quer tenha muito ou tenha pouco. Com a força que Cristo me dá, posso enfrentar qualquer situação” (Filipenses 4.4-13). Amém.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

PAI, CONSEGUIMOS...


Um menino estava tentando tirar um objeto que atrapalhava o caminho por onde ele andava de bicicleta. Como não tinha força suficiente para empurrar o objeto, disse ao seu pai que o observava: “não consigo tirar esse negócio do caminho, pai!”.
O pai perguntou se ele já tinha pensado e usado todos os meios para mover o obstáculo. O menino respondeu que sim. Então o pai disse ao filho: “parece que você esqueceu de pedir ajuda a mim.” O menino, então, sorriu.
Juntos, pai e filho tiraram o objeto que atrapalhava o percurso da bicicleta. No final, o menino disse: “Pai, conseguimos. Obrigado!” (Autor desconhecido)
Parece que isso já aconteceu ou acontece com cada um de nós, não é mesmo? Quantas vezes esquecemos de nos relacionar, de buscar ajuda como o nosso Pai do Céu, e queremos tirar as pedras do nosso caminho sozinhos?
Na verdade, essa é uma situação natural ao ser humano. Sozinhos, não conseguimos manter um relacionamento com Deus. Precisamos de ajuda. Aqui entra o que o apóstolo Paulo nos diz no capítulo 4 de sua carta aos Gálatas: “Deus enviou o Espírito do Filho ao nosso coração, o Espírito que exclama: Pai, meu Pai” (Gl 4.6). O Espírito Santo, ou, como diz a Bíblia Sagrada em muitas outras passagens, o Auxiliador, o Confortador, nos remete para Deus. Ele faz com que nos relacionemos com Deus. “Ele nos assiste em nossas fraquezas, porque não sabemos orar como convêm” (Rm 8.26).
“Pai, conseguimos. Obrigado!” Assim o filho expressou sua alegria pela ajuda que recebeu do Pai para tirar a pedra do caminho.
E nós, diante da permanente ajuda que recebemos do Pai celestial, qual tem sido a nossa resposta a ele? Temos um coração agradecido e disposição constante para lhe servir e render culto de louvor? Falamos e testemunhamos do seu grande amor para conosco ou simplesmente atribuímos tudo à “sorte” e ao nosso esforço? Que nós sigamos a recomendação do apóstolo Paulo: “Não se embriaguem, pois a bebida levará vocês à desgraça; mas encham-se do Espírito de Deus. Animem uns aos outros com salmos, hinos e canções espirituais. Cantem, de todo o coração, hinos e salmos ao Senhor. Em nome do nosso Senhor Jesus Cristo, agradeçam sempre todas as coisas a Deus, o Pai (Efésios 5.18-20 - BLH).
Portanto, FIRMADOS EM CRISTO, SEGUIMOS E COMPARTILHAMOS OS ENSINAMENTOS DOS APÓSTOLOS... E o SENHOR Deus continuará a fazer maravilhas em nosso meio, na família, na igreja e no lugar onde fomos colocados por ele. Amém.