MURAL DA SEMANA - 16/10/2018

MURAL DA SEMANA - 16/10/2018

TEMÁTICA IELB 2018

TEMÁTICA IELB 2018

terça-feira, 25 de setembro de 2018

FÉ NAS PROMESSAS


O mundo em que vivemos está cheio de promessas. Promessas boas e promessas ruins. Promessas que se cumprem e promessas que não se cumprem. Em Lucas 1.39-45 podemos ver a história de duas mulheres. Uma dessas era Isabel, que era uma mulher que não podia ter filhos, sendo considerada em seu tempo uma pessoa amaldiçoada por Deus. A outra mulher era Maria, que vivia uma situação diferente. Ela podia ter filhos, mas engravidou sendo ainda solteira, o que era passível de apedrejamento.
Se fossemos olhar do ponto de vista humano, nenhuma das duas mulheres tinham motivos para se alegrar, mas elas tinham FÉ. Fé nas promessas. Isabel ficou grávida, mesmo sendo estéril, e deu à luz a João Batista, que anunciaria a vinda de Cristo. E Maria deu à luz ao próprio Jesus, que era prometido como o nosso Salvador.
Algumas pessoas olham para este texto pensando que Isabel e a Maria eram mulheres diferentes e especiais, alguns até as consideram santas. Mas nada disto, eram pessoas como nós. Elas ouviram as promessas de Deus. Estas mesmas promessas nós ouvimos e por causa delas que Deus nos faz crer.
Como podemos ler já em Gênesis 3.15, onde está escrito: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Aqui vemos a primeira promessa de que Deus enviaria o Messias. E da mesma forma podemos ver em todo o Antigo Testamento as promessas daquele que haveria de vir como o exemplo de Jeremias, que fala do descendente de Davi que será um Rei Justo – a saber, Cristo, o Filho de Deus, também chamado de “Senhor, nossa Salvação” (Jr 23.5-6).
Por isso, podemos ter certeza como a Maria e a sua prima Isabel tiveram, de que as promessas feitas por Deus, são cumpridas. Por isso não nos preocupemos, mantenhamo-nos firmes na fé, pois se crermos nas promessas, certamente alcançaremos a coroa da vida e salvação eterna em Cristo Jesus.  Porque Cristo é o cumprimento das promessas e ele esteve entre os homens no seu Primeiro Advento, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia e subiu ao céu no dia da Ascensão, prometendo que voltaria para julgar os vivos e os mortos no Segundo Advento. E nós podemos crer que isto é certamente verdade.
Nós podemos dizer que somos felizes porque cremos nas promessas de Deus, mas há ainda aqueles que não conhecem essas promessas. E nós temos que anunciar estas promessas para estas pessoas. Pois é um meio de fazê-lo é visitando estas pessoas e anunciando a alegria de se poder crer nas promessas de perdão, vida e salvação, que se concretizou em Cristo. Fazendo isto, estamos contribuindo na missão de Deus, levando Jesus que é o mesmo ontem, hoje e sempre para todas as pessoas, vivendo e anunciando o que o Senhor tem feito, no lugar onde fomos colocados por Deus.

Diante de nossa alegria de crer nas promessas e de ter o privilégio de anunciá-las ao próximo que ainda não as conhece, podemos nos alegrar de tal maneira e no final cantar como Maria, que cantou um dos cantos mais belos da Bíblia que é o Magnificat: “A minha alma anuncia a grandeza do Senhor. O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador” (Lc 1.36-37). Que assim seja. Amém.

terça-feira, 17 de julho de 2018


E FOI TER COM JESUS

Quem não deseja se livrar dos problemas? Todo mundo tem alguma coisa, alguma circunstância que deseja modificar em sua vida, é normal. A questão, porém, é outra, a pergunta é: Você está disposto a perseverar e buscar ajuda? Onde encontrá-la?
O evangelista Marcos narra um milagre operado por Jesus quando deixava a cidade de Jericó: a cura do cego Bartimeu (Marcos 10.46-52). Jesus estava deixando a cidade de Jericó juntamente com os seus discípulos e uma grande multidão O seguia. Pelo caminho em que Jesus passou havia um cego por nome Bartimeu, filho de Timeu, que estava assentado à beira do caminho mendigando.
Quando Bartimeu ouviu que era Jesus de Nazaré que passava, começou a clamar dizendo: - “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!”. A narrativa deste milagre decorre do fato de Bartimeu ter ouvido que era Jesus de Nazaré que passava.
E diz a Escritura: Bartimeu, lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus. Ou seja, a primeira coisa que ele fez foi lançar fora a capa e se apressou para encontrar com Jesus...
Amados, todo mundo tem uma capa. Pode ser a capa do status social, ou a capa da falsa piedade, ou da hipocrisia religiosa, ou da arrogância, do orgulho, ou da preguiça, tanto faz, todo mundo tem uma capa que impede de se lançar, de clamar em alta voz, de correr ao encontro de Jesus, mas aquele cego lançou de si a capa, ele não pensou duas vezes, Jesus estava chamando e a capa atrapalhava.
Quando chegou perto de Jesus, ele perguntou: “Que queres que te faça?”. Não parecia óbvio que ele queria enxergar? Por que Jesus perguntou? Jesus perguntou para o cego da mesma forma como pergunta para você e para mim o que queremos que Ele nos faça. O Filho de Deus é Onisciente, é verdadeiro Deus, com o Pai, e Espírito Santo, sabe de todas as coisas, mesmo assim ele quer que a gente diga o que quer, exatamente como um pai amoroso faz com seu filhinho, porque Jesus quer ter uma relação pessoal e próxima com todos os seus amados.
O cego de Jericó foi direto ao ponto e disse a Jesus que queria ser curado da cegueira. Precisamos fazer o mesmo: ir direto ao ponto, não precisamos fazer orações cheias de dedos para pedir o que queremos.
Jesus curou o cego na mesma hora e disse a ele que a fé dele o havia salvado. O nome do cego era Bartimeu. Quantos cegos, coxos, aleijados e leprosos Jesus curou? E de quantos a Bíblia diz o nome? Mas o cego de Jericó se chamava Bartimeu...
É simples. Dos que foram curados poucos voltaram para agradecer, porém Bartimeu seguiu a Jesus: “E Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho.”  (Marcos 10:52). Bartimeu não ficou só no agradecimento formal, muitas vezes “da boca pra fora”, Bartimeu seguiu a Jesus, por isso sabemos hoje o nome dele, não ficou no anonimato como a grande maioria que foi curada. E Recebendo a cura, não ficou estático, parado como uma estatua, Bartimeu começou a Glorificar a Deus com todo seu coração...
Existem poucos Bartimeus, poucas pessoas que assumem sua posição de servo para seguir a Jesus. Poucos se desfazem das “capas”, poucos perseveram na oração até que seu problema seja resolvido. Aprendamos a lição com Bartimeu!!! E Jesus garante: Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei (Mt 11.28). Amém.

terça-feira, 3 de julho de 2018

ESTAR NA PRESENÇA DE DEUS


Ao lermos a Escritura Sagrada, percebemos o quanto ela é rica em lições para a nossa vida cristã e o quanto as pessoas envolvidas nos relatos tem suas vidas transformadas por Deus. Um exemplo é a História de Naamã, registrada em 2Reis 5.1-14... Lendo esta história vemos que Naamã, enquanto longe do Senhor, estava “enfermo”, com sérios problemas de vida... Não desfrutava da graça e bênção de Deus... Aí você diz: “Mas ele era comandante de um exército, homem importante e muito conceituado, era um herói de guerra...” Sim, mas não era feliz, um mal o corrompia completamente, externa e internamente, a lepra. Sua tristeza era perceptível. Uma jovem cristã, cujo nome foi ignorado, sabia onde estava a cura, conhecia a sua maior necessidade e ela informou a mulher de Naamã onde Naamã poderia mudar sua vida... Temos que aprender com a jovem israelita...
Interessante como age um homem sem Deus, diante dos seus problemas - Naamã se preparou com pompas e circunstâncias para aquele grande momento da sua cura. Naamã foi direto ao palácio do rei de Israel, mas saiu de lá triste e decepcionado. A sua bênção de cura não estava lá. Para ser abençoado, Naamã teve que ir parar na porta do profeta Elizeu. Ele precisou mudar de rota. Humilhar-se. Sair do palácio e dirigir-se à humilde porta do profeta... E pela graça de Deus, ele foi curado...       
Nos dias de hoje, muitos têm procurado a solução de seus problemas nos lugares onde DEUS não está presente. Outros querem ser abençoados confiando nas coisas terrenas ou conhecimento humano. Não se achegam na presença do Senhor. O Senhor não opera milagres enquanto não nos humilharmos na sua presença. “Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará” (Tiago 4.10). Naamã só foi abençoado porque decidiu sair do palácio (casa do rei) e parar na porta do profeta (Casa de DEUS, na PRESENÇA DE DEUS).
Deus quer libertar pessoas de uma lepra que está impregnada no interior do ser humano: O pecado, que vai minando o nosso interior e nos afasta não só das pessoas sensatas e cristãs, mas principalmente de Deus... Deus quer libertar da descrença, do buscar a Deus confiando, mas desconfiando! Deus quer te curar desta lepra, desta doença, o pecado e a falta de Fé! Não permita que esta lepra vá crescendo em sua vida!!!
Naamã era “vaso” quebrado, necessitava de ser moldado pelas mãos de Deus... Também nós somos vasos quebrados por causa do pecado, necessitamos de nos lavar no sangue de Jesus para ficar limpos... “Se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é correto: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade...” (1João 1.9).
Sim, todos estamos doentes e cobertos de “lepra”... Todos nós precisamos, impreterivelmente, ESTAR NA PRESENÇA DE DEUS, todos os dias da nossa vida, principalmente na sua Casa (Igreja), e seremos abençoados e lavados no sangue de Jesus. Jesus é o médico do corpo e da alma. Mantenha consulta permanente com ele e serás restaurado! Amém.